Romance de Uma Noite

Às vezes, não nos damos conta de que a vida está acontecendo ao nosso redor e não fazemos ideia de quais momentos vão ficar marcados em nossa memória.

Uma noite cheia de expectativas e sentimentos joviais ainda está fresca nas lembranças de um momento como esse. Uma noite que ainda visita minha mente em momentos que estou a sós comigo mesmo, e um sentimento chamado “E se tivesse sido diferente” paira sobre meus pensamentos.

Não lembro que dia da semana ou do mês era. Lembro-me apenas dos momentos, dos lugares e de uma pessoa. Nos encontramos em um dia movimentado. Era a primeira vez que estava vendo ele. Estava parado na escadaria, esperando por mim com uma expressão que parecia mais uma mistura de frustração e pressa. Não pensei nada. Apenas fixei meus olhos nele e o cumprimentei. Depois daquela noite, sempre que cumprimento alguém pela primeira vez me pergunto lá no fundo “o que será o futuro reservou para nós?” Alegria, intrigas, esquecimento ou alguma coisa parecida com essa que vivi? Quem sabe até mais.

Ele estava com fome, então depois de nos encontrarmos ele resolveu comer alguma coisa. Eu, como sempre, recusei e fiquei ali parado sendo uma boa companhia enquanto ele comia. Não lembro sobre o que conversamos, só me lembro que conversamos a noite toda. Ele morava um pouco próximo ao shopping onde nos estávamos, então, porque não acompanhar ele na volta para casa? Eu moro muito longe, mas o que é a distância comparada com alguns momentos ao lado de uma pessoa que você gosta? Então, partimos noite adentro na cidade, rumo à casa dele. Conversamos mais e mais. Paramos em frente à uma antiga casa de festas e ficamos lá sentados por alguns momentos como dois amigos.

Lembro que estávamos bem próximos. Por alguns instantes ele baixou a guarda, e eu pude ver alguém que buscava por alguém com quem dividisse bons momentos. Momentos como aqueles que estávamos vivendo. Como duas crianças, toda vez que víamos um vulto se aproximar, nos afastávamos um do outro. Depois levantamos e continuamos nossa caminhada. Finalmente chegamos na sua casa. Ficamos sentados por um tempo lá frente, conversando e conversando. Ele me apresentou seu vizinho que estava entrando na casa. Não me pareceu um sujeito muito simpático, nem entendi o motivo da apresentação, mas tudo bem.

Por alguns momentos senti que havia encontrado uma pessoa legal para passar bons momentos. Foi uma noite calma, agitada, com beijos e muitas expectativas esperanças sobre o futuro.

Então chegou a hora de nos despedirmos, estava ficando tarde eu ainda precisa pegar o ônibus para voltar para casa. Me despedi dele e parti noite adentro. Andando pelas calçadas da cidade, sob a luz das lâmpadas da rua ao som de uma música que ficou eternizada com esse momento, The Edge Of Glory , fiquei imaginando nós dois e o grande futuro que vinha por aí. Tudo era novo. Acho que estava apaixonado.

Cheguei na praça principal da cidade, peguei meu ônibus e me dirigia para casa. Depois de alguns minutos o telefone vibrou em meu bolso e pensei “quem falaria comigo à essa hora”. Ele claro. Atendi e logo reconheci sua voz perguntando se eu estava bem. Eu sorri e disse que sim. Só havia 20 minutos que havíamos no separado e eu sei me virar. Ninguém nunca havia se preocupado comigo assim. Nesse dia eu aprendi que são os atos simples que mostram quem somos.

É assim que vejo como uma pessoa é de verdade. É como olhar para sua alma e ver a sua essência. Tudo isso em um único gesto. Tem quem chame isso de dom. Pra mim, tanto faz. Uma história bonita para dois apaixonados, não é? Essa foi só uma noite de muitas outras que poderiam acontecer. Quais seriam as coisas maravilhosas que nos aguardavam? Mas sinto dizer que outras noites assim nunca aconteceram. Todo esses sentimentos e esperanças sobre o futuro só viveram por uma única noite. A rotina e o receio nos afastaram. E nunca mais conversamos. É uma pena que a vida seja assim. Que alguns romances durem apenas uma noite.

E essas poucas horas me marcaram para sempre. Mas, sabe, eu considero essa noite como meu melhor relacionamento. Não teve fim, crises, momentos ruins. Foi como a vida de uma flor. Todos aqueles momentos foram belos, intensos e marcantes. E são até hoje. Foram bons e deixam saudade. E é nisso que está a beleza. Isso me ensinou muitas coisas. Um momento pode ser tão marcante quanto vários momentos dentro de uma vida inteira.

Blogueiro, criador do Cronistas de Quarto, amante de chuva, música, cinema e passar horas no quarto rabiscando aventuras.

Se você gostou desse texto, deixe aqui seu comentário. :)

comentários