A vida já foi mais emocionante?

Como a maioria dos momentos que deram origem aos assuntos que eu escrevo aqui, eu estava pensando sobre como a minha vida já foi emocionante. Morei em outras cidades, viajei, conheci lugares, estudei em algumas escolas, morei na fazenda, morei no coração da cidade, namorei pessoas diferentes, conheci gente e fiz grandes amigos.

Agora parece que estou recuperando toda a energia que gastei nesses anos. Levanto às 7h da manhã, me arrumo e vou trabalhar. Às 18h vou pra faculdade, depois chego em casa por volta das 21h ou 22h. Trabalho em alguns projetos e vou dormir. Isso se repete nos 5 dias da semana. Sexta-feira tem gente me chamando pra sair, mas falta vontade. Fico vendo minhas séries favoritas e fazendo promessas pra mim mesmo. Fim de semana saio com o namorado ou com a família e ainda me pergunto porque a vida não tem a emoção que deveria ter.

Se você acha que a vida anda muito parada, bem vindo ao clube. Mas porque as coisas estão assim? Porque fazemos promessas pra nós mesmos que não conseguimos cumprir? E porque não conseguimos?

Eu não queria usar a palavra preguiça para descrever isso. Eu sei como é trabalhar e estudar muito, levantar cedo, chegar cansado em casa e querer só dormir. Falta disposição e força de vontade. Trabalhamos a semana toda e chegamos esgotados em casa. Dos sete dias que temos, 5 são nesse ritmo cansativo e a vida acaba acontecendo somente no fim de semana que, ou passamos dormindo, ou passamos não fazendo nada. E no domingo a noite já começamos a pensar no caminhão de tarefas da segunda-feira. Se você ainda não passa por isso, sinto dizer que vai passar, porque esse é o modelo de vida pré-fabricado para todos nós.

Eu tenho duas… formas? teorias? Não sei bem a palavra… sobre como vencer esse estilo de vida monótono e vou tentar ao máximo explicar de um jeito claro como as escolhas certas vão te livrar ou amenizar desse futuro/presente.

Trabalhar, sem dúvida, é o que ocupa mais o nosso tempo. Então, aqui se encaixa aquele velho conselho “faça algo que você gosta”. Esse é um ótimo jeito de amenizar os problemas existenciais que você terá. Mas sinto dizer que trabalho sempre será trabalho. Hoje eu trabalho em uma área de que gosto e me identifico muito. Mesmo assim, tem dias que acordo meio indisposto pensando se isso é realmente o que quero. Isso porque todo trabalho tem seus desafios. Eu costumo dizer que desafios são como tempestades. Você pode encará-los quando estão chegando e achar que são algo motivador ou inspirador, mas é disso que você terá que lembrar quando estiver dentro dele.

Então sugiro que você faça algo de que goste muito. Algo que você goste tanto de fazer que faria de graça e depois faça tão bem que te paguem por isso. Porquê assim você não terá problemas para dar um pouco a mais de você. Ficar até um pouco mais tarde organizando as coisas ou se planejando.

Agora é só se programar para curtir as noites, tirar um dia de folga e viajar, marcar algo com os amigos e planejar coisas grandes que você quer pra sua vida. Você já faz isso e ainda não está sendo como imaginava? Então está fazendo do jeito errado. Acho que não está fazendo acreditando em você.

Pra isso, recomendo você assistir ao documentário The Secret, disponível no Netflix. Tenho certeza que vai mudar a forma como você enxerga as coisas ao seu redor, incluindo você mesmo.

Bom, se você acha que essa vida não é pra você. Então é melhor partir e procurar seu próprio lugar ao sol, que pode ser feito enquanto você faz a dica nº1.

Pra isso você terá que ter muita coragem, confiança em si mesmo, determinação e planejamento. E não tenha pressa. Eu por exemplo, venho organizando esse blog há 5 meses. E ainda deixei algumas coisas para última hora.

Os dois casos envolvem sair da zona do conforto e enfrentar o nosso maior desafio, nós mesmos. A vida profissional não atrapalha e não podemos esperar pelos outros.

Você é sua maior oportunidade. Só precisa mudar a maneira como vê as coisas, e alinhar o que você pensa com o que você quer e o que está fazendo.

 

Blogueiro, criador do Cronistas de Quarto, amante de chuva, música, cinema e passar horas no quarto rabiscando aventuras.

Se você gostou desse texto, deixe aqui seu comentário. :)

comentários