Sem ensaio, sem rascunho. Escrevo. #1

Algumas vezes é preciso coragem para falar.
Outras é preciso mais coragem ainda para não dizer absolutamente nada.

 Com o amor também é assim.
Às vezes, fechado pra balanço. De vez em quando aberto a novas inscrições para sorrir.
Dia desses me disseram que o amor é alimentado com delicadezas.
E eu acreditei.
Acreditei tanto que descobri que cabe um abraço na dor.
Cabe um sorriso na tristeza.
Cabe esperança em meio ao desespero.
A vida é tão frágil que precisamos manuseá-la com oração.
Fé todo santo dia, saca?
Levanta essa cabeça, pois
Feliz daquele que faz do amor o melhor caminho.
Afinal, ninguém merece migalhas.
Migalhas não enchem barriga. Nem tampouco o coração.
Por isso, não seja metade. Seja inteiro.
Completo.
Do mais rico sentimento.
Que transborda.
De felicidade. E de lágrimas.
A palavra ‘muito’ passou a ser pequena para definir intensidade.
Difícil lidar com sentimentos.
Talvez o amor seja a única festa surpresa que a gente não fica sabendo antes.
E ser pega de surpresa é bom. Ainda dá aquele frio na barriga.
Se você tem medo do amor, você tem coragem do que?
Silêncio.

Blogueiro, criador do Cronistas de Quarto, amante de chuva, música, cinema e passar horas no quarto rabiscando aventuras.

Se você gostou desse texto, deixe aqui seu comentário. :)

comentários

  • Luzia

    Texto intenso, inteiro, que entranha. Amei!