Minhas Séries Favoritas: Hemlock Grove

As pessoas me acham estranho até quando o assunto são séries. Isso porque eu sou simplesmente fissurado em séries de terror – dessas pesadas mesmo, com muitas mortes e sangue. Hoje eu vim falar de Hemlock Grove, uma das minhas séries de suspense e ficção favoritas.

Essa é uma série que não economiza em sangue, efeitos especiais e os alguns monstros assustadores. Mas para ser bem sincero, Henlock Grove não chega a dar medo – em mim ao menos -, tem muita ação, intrigas e mistérios. Características que levam a trama por terem sido muito bem administradas ao longo das temporadas.

Quando comecei a assistir não esperava muito. Mas me animei por muita gente ter elogiado a série e principalmente por ter um rostinho familiar nas telas, Framke Janssen, que participou X-Men e interpretou a buxa Muriel em João e Maria Caçadores de Bruxas, além de muitos outros filmes. Em Hemlock Grove, ela interpreta a principal antagonista da história.

Framke Janssen como Olivia Godfrey.

Todo o enredo acontece na Transilvânia, numa cidadezinha com o mesmo nome da série, envolvendo lobisomens, ciganos e… upirs. Esse último não é esclarecido em nenhum momento da história ou das temporadas, mas fica claro que se trata de um tipo de vampiro.

Não quero dar spoilers aqui, porque realmente a série é muito boa. Os efeitos são incríveis, tem muitas lutas, muitos conflitos pessoais perturbadores com amizade e família e muito, mas muito sangue mesmo. Também aquelas partes tocantes que eu inclusive faz quem tem um coração mais mole chorar.

Em um resumão breve, tudo gira em torno de um grande mistério que envolve os personagens principais, Petar Rumancek e Roman Godfrey. E apesar da história se desenrolar em 3 temporadas dando apenas pistas do mesmo mistério, só aumenta em nós a vontade de continuar grudado na tela, querendo saber onde tudo isso irá levar.

Como tudo que é bom dura puco, Hemlock Grove tem apenas três temporadas. A última foi lançada no dia 23 de outubro desse ano, intitulada “O Capítulo Final – Aprecie até a última gota. ” Eu gosto da maneira como eles levam a trama e incrementam cada vez mais com respostas que deixam mais dúvidas. Fica algo muito viciante e sem perder o sentido.

Enquanto a primeira temporada gira em torno dos acontecimentos misteriosos que levaram os Peter Rumancek e Roman Godfrey a se tornarem amigos, a segunda se aprofunda nas razões e no mistério tornando tudo muito bizarro e duvidoso. Depois que a série foi renovada para sua terceira e última temporada, chegou a hora de desvendar todos os esses segredos. Pra mim, foi uma bom desfecho. Agrada aos fãs de ficção e foi exatamente como esperávamos. Não excedeu minhas expectativas nem deixou a desejar.

Mas fica dica para quem quer uma série bacana para acompanhar. 😉

Blogueiro, criador do Cronistas de Quarto, amante de chuva, música, cinema e passar horas no quarto rabiscando aventuras.

Se você gostou desse texto, deixe aqui seu comentário. :)

comentários