Missão, maldição ou fardo?

Cronistas de Quarto - Crônicas - Revolta e Ruina

Já sentiu como se às vezes o mundo dependesse de você? Tantas coisas no seus ombros fazendo parecer que você é o único responsável pelo andamento de tudo ao seu redor. Cansaço, esgotamento físico, estresse e vários ouros problemas que parecem ser apenas consequência de tudo isso. Então você se pergunta se “porquê estou fazendo isso?”. Já sentiu como se você estivesse fazendo algo que você não gosta muito? Algo que você trocaria por outra coisa? Que, hoje, o que você faz foi uma consequência de algo que você havia feito e acabou descobrindo que não é muito o que você queria?

Vou abrir meu coração para você. Eu sempre invejei as pessoas ao meu redor. A vida que elas levam, o jeito como aproveitam cada momento. Elas saem, se divertem, conhecem pessoas. Vivem. Ainda jovem eu recebi uma grande responsabilidade que me impediu de ter uma vida assim. E por muito tempo eu nunca entendi porque eu não poderia levar uma vida como a dos meus amigos.

O que sentimento que nasceu dessa forma de pensar foi o mais puro tipo de revolta. Revolta contra o mundo, contra as pessoas e contra quem me deu essa responsabilidade que eu nunca pedi. Eu só queria levar uma vida normal. Seria pedir muito? O que aconteceu foi que eu transformei essa responsabilidade em sentimento que destruía tudo e a mim mesmo. Enfim, entrei num circulo vicioso onde eu saía prejudicado mais do que qualquer outra pessoa.

Quando somos jovens, temos um coração revoltado e não sabemos lidar com isso.

Bom, hoje eu sei que o que eu recebi foi uma missão. Muito maior do que os meus objetivos. Uma missão que poucos receberiam. E que se eu fui escolhido, é porque algo de especial eu tinha. E cada vez que continuo nela, me sinto feliz por ter alcançado algo que tenha a ver com isso.

Acho que muitas vezes você receberá uma responsabilidade que você não pediu. Mas quando se der conta de que tem na suas mãos a capacidade de transformar coisas ao seu redor de um jeito que ninguém pode, entenderá que o que você via como uma maldição, na verdade é uma oportunidade de fazer a diferença.

Blogueiro, criador do Cronistas de Quarto, amante de chuva, música, cinema e passar horas no quarto rabiscando aventuras.

Se você gostou desse texto, deixe aqui seu comentário. :)

comentários