Leia em casos de necessidade

Cronistas-de-Quarto---Crônicas---Manudal-da-Vida---Momentos-difíceis

Tem quem diga que sou paciente, que sei lidar com situações difíceis, e outros que dizem que eu não entendo a seriedade dos problemas. São duas opiniões sobre a forma como eu encaro meus problemas, mas eu digo que as duas estão erradas.

Penso que todos os nossos problemas, todas as nossas aflições, são sérias sim, mas nenhum problema é maior do que eu, do que meus sonhos ou objetivos. E, aqui entre nós, sabemos que o mundo é um lugar difícil, cruel e insensível. Porque eu ficaria surpreso se coisas ruins acontecessem? É como saber que você terá visita em casa e ficar surpreso quando ela chegar. Isso não faz muito sentido.

Muitas coisas ruins vão acontecer ainda, coisas tão ruins que te farão querer desistir. Mas coisas boas também vão acontecer. E da mesma forma que eu sei que uma visita ruim vai chegar, eu sei que visitas boas também chegarão. Então eu prefiro esperar pelas boas, e como sei que terei visitas ruins, eu não vou ficar surpreso. Vou apenas lidar com elas e esperar até que vá embora. Esse é o meu segredo para lidar com problemas. Já viu esse vídeo da Jout Jout sobre Big Picturização das cosias?

 

Recentemente eu passei por um verdadeiro carma semanal. Eu diria que foi uma semana que ganhou o prêmio de pior dos últimos anos. Não foi fácil. Problemas surgiam de todos os lados, assuntos precisavam ser resolvidos o tempo todo, todos dependiam de você e ainda tinha uma carga atordoante de responsabilidades em cima das costas. Acho que mais do que nunca, o que diziam sobre mim estava sendo colocado à prova naquela semana.

Como encarar momentos difíceis da vida?

Eu gosto de ver situações ruins como formas de aprendizado, ferramentas da vida pelas quais a gente fica mais forte, mais sério, mais adulto. Mas se não tomar cuidado, você pode acabar se engessando e ficando assim para sempre.

Então, inspirado nesses momento ruins eu criei esses passos que me ajudaram a superar esses momentos.

Encontre um lugar seguro.

No meu caso, esse lugar seguro foi minha cama. Num dia em que eu não estava mais aguentado o peso de tudo em cima de mim, eu simplesmente me deitei, peguei meu cobertor e dois travesseiros e fiz um ninho. Fiquei deitado ali por muitas horas, até dormir e acordar no outro dia. Acordei bem melhor e um pouco mais disposto a ir para mais um dia.

Fique perto de quem te faz bem.

Nesses dias ruins eu só queria encontrar um lugar onde pudesse me sentir seguro. Depois ir para o quarto recuperar as energias e tentar “me proteger” um pouco de tudo que aconteceu, minha mãe surgiu. Elas sabem quando a gente não está bem (coisas de mãe). Nesse dia, eu fui para o quarto dos meus pais e me deitei perto dela. Ela me abraçou e fiquei ali, como se minha mãe fosse uma figura suprema que espanta tudo que há de ruim. Ela se levantou e fez um chá pra mim. Acho que nada nem ninguém nunca me ajudou tanto. Então fiquei ali a noite toda. No outro dia quando me despedi dela, me lembro de ter visto ela sorrindo pra mim da janela de casa. Aquela imagem foi o que me deu forças em todos os outros momentos difíceis que enfrentei.

Lembre-se de quem você é.

Esse é um conselho que eu sempre dou. Muitas vezes, problemas e situações ruins nos diminuem muito. Fazem a gente se sentir um grande poço de nada, um sentimento de miséria e decadência se espalha por todo nosso corpo. Eu me senti assim por algum tempo até me lembrar de tudo que eu já passei, do sorriso da minha mãe, de todas as coisas que eu conquistei e tudo que eu tive que vencer em dias ainda ruins. Eu me lembrei que tenho um objetivo maior. Nesses momentos, lembre-se que você é mais poderoso do que seus problemas, e não é menor que eles.

Não fique remoendo o que aconteceu.

Isso não vai te ajudar em nada, vai te deixar um pilha e muito mais estressado. Além disso, pensar muito em algo acaba distorcendo e piorando tudo. Então, preocupe-se com o que te faz bem. Com QUEM te faz bem. E quando precisar voltar a pensar nisso, verá como foi melhor não ficar remoendo tudo isso.

Bota a cara no sol com a sua melhor roupa!

Tem várias pesquisas que dizem que se vestir bem ou vestir a sua roupa favorita aumenta a confiança e a autoestima. Eu gosto de me vestir bem e muitas vezes pegar o caminho mais longo só para “dar oi para o mundo” e dizer par mim mesmo que já passei por coisas piores e não vai ser um dia ruim que vai me abater.

Blogueiro, criador do Cronistas de Quarto, amante de chuva, música, cinema e passar horas no quarto rabiscando aventuras.

Se você gostou desse texto, deixe aqui seu comentário. :)

comentários