Como não ter medo de mudanças me tornou uma pessoa melhor.

Cronistas de Quarto

Mudar é uma palavra que provoca medo e esperança. Talvez não mexa com você agora, apenas lendo uma palavra inofensiva em um site qualquer na internet. Mas quando foi a última vez que  você se viu frente a frente com uma mudança? O que você sentiu?

 

Eu nunca entendi porque as pessoas tem tanto medo de mudar. De onde surge tanto receio quando as coisas estão prestes a deixar de ser como elas conheciam e passarão a ser diferente. De um modo geral, as pessoas tem medo do novo, daquilo que não conhecem. E mudar significa que coisas novas vão acontecer. E como você e eu sabemos, as pessoas são extremamente acomodadas.

Nunca havia notado que eu nunca tive receio de tomar a decisão certa, se isso significaria mudar ou não. Meu olhar sempre esteve mais além, num objetivo maior. Depois que fiquei adulto, a necessidade de tomar decisões dobraram. E mais uma vez, não ter medo das mudanças só me ajudou. Mesmo quando os outros ficavam com receio por mim. “Você vai fazer mesmo isso?”, “Tem certeza de que vai fazer isso?”, “Mas e se isso não der certo?”, foram algumas das muitas coisas que as pessoas me disseram ao longo da minha vida.

 

Um dia, li uma frase que nunca mais saiu da minha cabeça. Ela dizia que pessoas fortes abraçam mudanças. Elas dão boas vindas aos desafios. Acho que você nunca saberá o tamanho da sua força. Você simplesmente se dará conta de que fez coisas que precisaram de muita força, e então saberá que é forte o suficiente.

Nos últimos 4 anos, eu não tive nenhum pouco de medo de mudar. Na verdade, até persegui as mudanças. E enquanto se preocupavam por mim, eu ia mais além do que sonhei um dia.

O resultado de ter abraçado as mudanças foi ter conhecido grandes pessoas ao longo do tempo. Ter feito grandes amigos e aprendido com grandes professores. Nesses 4 anos eu acabei colecionando muitas histórias, aprendizados e experiências que fizeram de mim alguém muito maior do que eu sonhei um dia. E tudo isso está ligado às minhas mudanças. Se eu tivesse ficado apenas onde eu me sentia confortável, teria perdido toda a festa.

Desde de pequeno minha família me ensinou que mudar é preciso. Mudamos de casa várias vezes, mudei de escola e aprendi a me adaptar. Isso era algo que meus pais sempre diziam sobre mim. “Junior, você se adapta bem”.

 

Um conselho que eu posso te dar é que mudar é se arriscar. Eu quebrei a cara algumas vezes nessas mudanças. Mas o aprendizado foi muito maior. Toda grande empreitada, toda grande história, é feita de riscos. As oportunidades aparecem e se você quiser fazer coisas grandes, vai precisar estar atento para aproveitá-las.

Mas lembre-se, mudanças significam fins e novos começos. Deixar pessoas para trás e abraçar novos desafios.

Blogueiro, criador do Cronistas de Quarto, amante de chuva, música, cinema e passar horas no quarto rabiscando aventuras.

Se você gostou desse texto, deixe aqui seu comentário. :)

comentários