Você deveria encontrar algo que te faz feliz. Não alguém.

cronsitas

Um dia me disseram que eu passo muito tempo trabalhando. E isso é verdade. Nos últimos dias quase não me sobrou tempo pra nada. Nem mesmo pra me dedicar aqui, para o Cronistas.

Mas sabe porque eu passo tanto tempo trabalhando? Porque eu gosto de manter a cabeça ocupada. É aquele velho ditado “mente parada, oficina do diabo”.

Eu passei por várias crises nos últimos meses. E quando eu digo crises, entenda por paranoia, pensamentos sem noção e falta de compreensão da realidade. Tudo começou quando eu fiquei solteiro. Por algum motivo, achava que eu ficaria sozinho para sempre – perfeitamente compreensível perder a noção da realidade nessas horas. Mas depois passou quando encontrei alguém. Então essa pessoa foi uma grande decepção (pra variar, né?). E lá vamos nós para outra crise. No fim das contas, eu notei que estava muito bem sozinho.

Então, um dia na terapia, eu notei que estava indo contra tudo que eu sempre disse. Eu estava tentando encontrar em alguém ou algo que só poderia encontrar em mim. E filmes românticos de casais sendo felizes e passando por muitas aventuras juntos não ajudaram nem um pouco. Voltando pra realidade, eu entendi que a única forma de encontrar alguém que valesse a pena era – pasme – esperando. Já ouviu aquela teoria da felicidade e da borboleta? Correr atrás só a afasta mais. O segredo é ficar quieto e esperar. Durante algum tempo foi isso que eu fiz. Mas como eu disse lá no começo, mente parada…

A minha sorte foi que eu sempre trabalhei com algo que eu gosto muito. Isso me deu a oportunidade de me dedicar totalmente a isso sem me aborrecer e de quebra ainda mantive a cabeça ocupada.

E nesse período em que eu fiquei com a mente ocupada, muitas pessoas surgiram. Nenhuma delas, claro, conquistando algo em mim. Eu entendi que o meu trabalho, e o próprio Cronistas, era o que me fazia feliz.

Para ser sincero, eu fiquei tanto tempo focado nos meus projetos, que não sobrou tempo pra sofrer por coisas que antes me incomodavam. Até mesmo quando novas pessoas surgiram, eu perdi a oportunidade de desenvolver algo legal com elas (porque estava trabalhando demais).

Infelizmente, nem todo mundo trabalha com algo que gosta. Mas mesmo algo que você não gosta pode ser algo que irá manter sua mente distraída. Eu acabei desenvolvendo um outro projeto que também manteve minha mente ocupada. De um jeito ou de outro, não sobraram espaços para as crises nem as paranoias.

Meu objetivo aqui não é transformar as pessoas em Mirandas Pritsley´s. Porquê ficar sofrendo por coisas desnecessárias quando o seu potencial é algo que pode fazer muito mais por você?

Blogueiro, criador do Cronistas de Quarto, amante de chuva, música, cinema e passar horas no quarto rabiscando aventuras.

Se você gostou desse texto, deixe aqui seu comentário. :)

comentários