Um dos segredos da vida está na nossa frente o tempo todo.

Cronistas de Quarto - Vida

Desde de pequeno eu sempre fui uma pessoa muito observadora. E sempre fiquei surpreso com a infinidade de coisas que podemos descobrir olhando coisas que, por algum motivo, deixamos de apreciar. Olho isso, admiro aquilo, tento entender os mais diversos aspectos das coisas. Vamos concordar que a vida não é uma coisa fácil, e tentar entendê-la vai ser uma coisa que muitas pessoas farão até o fim.

Até o fim.

Sol se pondo em Campo Grande. (Foto: Laine Alcantara)

Eu gosto muito de olhar para o céu. Isso me faz relaxar e ver o quanto eu sou pequeno. O quanto tudo o que me aborrece é realmente menor do que parece, e isso acaba me acalmando e ajudando a lidar com os problemas. Para quem não sabe, eu moro em Campo Grande, capital do Mato Grosso DO SUL (gravem o SUL, por gentileza). Uma cidade muito bonita, moderna e ótima para se trabalhar. Também é conhecida como Cidade Morena, por causa do pôr do sol que deixa tudo com uma coloração dourada.

Eu amo olhar o pôr do sol, mas depois de algum tempo (não sei quanto tempo exatamente), eu comece a ficar triste ao olhar pela janela e ver que ele já estava se pondo. Era outro dia que acabava. Outro fim.

Então, entendi que a vida nunca começa. A vida é feita de fins. Fins de namoro, fins de fases, fins de amizades, fins de algo muito legal que você estava fazendo, momentos que acabam, projetos que terminam. E isso tem ficado claro pra mim a todo momento, a cada pôr do sol.

Saber que tudo acabará um dia.

Um dos segredos da vida será saber lidar com isso. Por mais especial que seja um dia, por belo que seja um momento, sempre terá um fim. Sempre terá uma despedida, e como um presente para reconfortar isso, Ele deve ter tido a ideia de criar as lembranças.

Pôr do sol em Campo Grande. (Foto: reprodução)

Foi assim que, a medida que eu fui tendo que passar pela vida, fui tendo que aprender a lidar com isso. Pode parecer uma visão triste, mas me tornou mais maduro, mais forte, para lidar com tudo na vida. O meu objetivo não criar uma multidão de pessoas tristes e contempladoras de momentos. Eu nunca fui um bom exemplo a ser seguido. Mas quando você olha para alguma coisa sabendo que ela vai acabar, que ela é única, vai entender a preciosidade das coisas e pessoas que estão ao seu redor. Os momentos ao lado de uma pessoa muito especial pra mim são tudo que restou de algo que chegou ao fim de uma forma muito triste. E na época, eu nem sabia o quanto eles se tornariam valiosos. As lembranças que tenho da minha irmã valem muito mais que ouro. Valem a minha razão de viver.

Isso também me deixou um pouco apreensivo. Afinal, nunca sabemos o que virá depois. Mas talvez seja aí que reside a graça da vida. Estar sempre cheia de surpresas.

Blogueiro, criador do Cronistas de Quarto, amante de chuva, música, cinema e passar horas no quarto rabiscando aventuras.

Se você gostou desse texto, deixe aqui seu comentário. :)

comentários