Este é um texto sobre a Dor.

Não é um texto sobre dor.
É sobre A Dor. Em suas mais diversas formas, intensidades e motivos. Eu gosto da frase “dói, mas passa”. Sim, a dor é passageira. Não entendemos isso enquanto sentimos porque ela nos cega. A dor nos tira da razão, nos faz esquecer quem somos. Tudo o que consiguia ver era ela.

Um arranhão no joelho ou um coração partido um dia não vão mais machucar você.
Engraçado.
Quando sentia coisas assim, era como se eu nunca mais fosse ficar bem.
Quando meu coração foi partido, achei que nunca mais seria amado, que ninguém jamais gostaria de mim e que eu morreria sozinho. Eu me sentia triste e inseguro, como se qualquer um fosse mais bonito e interessante e os outros sempre teriam uma opção melhor.
Essas dores também passam. Esse sofrimento, parecia que nunca teriam fim.
Enquanto esvrevo esse texto, em um carro, viajando a 122km/h de volta para casa e, passando pelas paisagens, eu me dei conta do quanto mundo é vasto e do quanto as possibilidades são maiores que aqueles que nos fizeram nos sentir mal.
(Só uma foto que tirei no carro, depois de escrever este texto)
A cura para um machucado é esperar a ferida fechar.
A cura para um coração partido é esperar a dor passar.
A cura para a dor de uma perda é aprender a viver com ela.
Blogueiro, criador do Cronistas de Quarto, amante de chuva, música, cinema e passar horas no quarto rabiscando aventuras.

Se você gostou desse texto, deixe aqui seu comentário. :)

comentários

  • Amarildo

    Nossa, que texto ótimo…profundo.

    Parabéns!