Como lidei com crises de ansiedade.

Estava trabalhando tranquilamente, focado, quando de repente uma sensação estranha e horrível cresce no peito, um tipo de medo. Parece que algo ruim vai acontecer, o coração dispara, não consigo me concentrar no que estou fazendo. Tenho vontade de levantar e ir para algum lugar seguro.

Por várias vezes eu parava e me perguntava “o que está acontecendo comigo?” Era algo desesperador. Comecei a achar que estava sofrendo de Síndrome do Pânico. Mas demorou mais ou menos um ano até que eu descobrisse que estava sofrendo com crises de ansiedade.

Um ataque de ansiedade é exatamente isso que descrevi no primeiro parágrafo desse texto. Além de outros problemas como tontura, enjoo, visão embaçada e um medo repentino de algo ruim acontecer.

Já a Síndrome do Pânico é um tipo de ataque de ansiedade. Só que muito pior. Você pode ter crises de desespero e, obviamente, pânico. Como se alguém fosse morrer ou se você estivesse correndo perigo diante de algo muito ruim.

Meu maior medo era estar desenvolvendo essa síndrome. Felizmente, consegui diferenciar e entender. Além disso, fiquei mais aliviado em saber que uma crise de pânico dura de 15 a 30 minutos, enquanto a de ansiedade dura em média 5 a 10 minutos.

Via Tumblr

Eu me recusa a aceitar que estava sofrendo de ansiedade. Nunca me considerei uma pessoa ansiosa. Quando fui pesquisar mais a fundo, descobri que ainda não se sabe exatamente o que causa esse problema. Embora os motivos listados tenham sido satisfatórios pra mim.

No meu caso, associo o estresse como o principal motivo para desenvolver esse tipo de problema. Principalmente, porque até então eu trabalhava em um ambiente legal, mas muito estressante. E foi justamente nesta época que comecei a ter as primeiras crises.

Via Tumblr

Quando mudei de emprego, notei que elas acabaram. Mas sempre que passo por um período estressante na minha vida esse problema retorna.

Outras motivos que causam esse problema podem ser o histórico familiar, doenças físicas e mentalidade (a forma como você encara problemas e estrutura seus pensamentos).

Embora essas crises nunca tenham atrapalhado significativamente meu trabalho, o sentimento de saber que há algo de errado com você é torturante.

Uma tarde, quando senti que estava prestes a ter um ataque de ansiedade, rapidamente abri uma janela no navegador e procurei no Google como controlar uma crise dessas. Desde de então, sempre que preciso, eu sigo os passos que encontrei neste site, e que me ajudaram bastante.

A última dica também me ajudou bastante. Praticar alguma atividade física TODOS OS DIAS me ajudou a passar por esse problema. Eu, por exemplo, adoro correr e encontrei aí uma forma de lidar com as minhas crises de ansiedade.

Eu espero, de coração, que este texto ajude de alguma forma. Hoje, tenho tido cada vez menos problemas como este. E quando tenho, sei o que fazer para passar por ele e isso foi fundamental para evitar que as minhas Crises de Ansiedade evoluíssem para uma Síndrome do Pânico. Ah! Lembre-se também de sempre procurar ajuda quando sentir que nada está funcionando. Não deixe tudo se perder para fazer algo a respeito.

Se já sofreu desse problema, deixe seu comentário sobre como é, quando começou e o que tem feito para melhorar. 🙂

Não esqueça de seguir o Cronistas de Quarto no Instagram ou me adicionar no Snapchat.

Um abraço com muito carinho.

Blogueiro, criador do Cronistas de Quarto, amante de chuva, música, cinema e passar horas no quarto rabiscando aventuras.

Se você gostou desse texto, deixe aqui seu comentário. :)

comentários