4 minutos são suficientes para se apaixonar?

Existe uma teoria proposta pela ciência de que apenas 4 minutos são suficientes para que duas pessoas se apaixonem.

Um canal do YouTube chamado SoulPancake, reuniu vários casais para testar essa teoria. O tempo de união dos casais variava de alguns minutos (pessoas que se conheceram apenas na ocasião para participarem do vídeo), até casais que estavam juntos há mais de 50 anos.

Esse vídeo me fez pensar sobre várias coisas. Sobre como uma coisa tão simples e tão intensa como penas sentar observar a pessoa que você gosta, ou uma pessoa que você acabou de conhecer, pode criar uma conexão tão forte e humana.

Muitas vezes, eu gostava de parar e ficar olhando para a pessoa quem eu gostava. Quando estávamos deitados, parados sem fazer nada ou quando ela estava dormindo. Naqueles momentos só nosso. E eu sentia uma profunda empatia, uma profunda admiração.

Me lembro de admirar todas as curvas do rosto dele, as expressões, o cabelo, o cheiro da pele. É como parar e observar um universo próprio.

O vídeo acima também me lembrou um outro momento. Aconteceu quando Marina Abramovic, uma artista performática da qual eu sou muito fã, estava realizando uma performance no MoMMA, em Nova Iorque, em que ela olhava por alguns instantes vários estranhos.

Até que em um dos dias, seu ex-marido, com quem foi casada na década de 70, apareceu.

Eu choro todas as vezes que vejo esse vídeo. Tem ideia de toda a história, todos os anos, momentos e coisas que passaram juntos, sendo trocado em apenas um instante de olhar?

Eu gosto muito de observar as pessoas. Seus jeitos e formas. Acho que, de certa forma, isso me deixa mais próximo delas e me ajuda a entende-las.

Essa apresentação deu origem até a um Tumblr chamado Marina Abramovic Make Me Cry, clique aqui para conferir. Lá, fotos de várias pessoa que compartilharam o minuto de silencia com Marina foram publicadas.

Blogueiro, criador do Cronistas de Quarto, amante de chuva, música, cinema e passar horas no quarto rabiscando aventuras.

Se você gostou desse texto, deixe aqui seu comentário. :)

comentários