Crônica de um desabafo

Me sinto preso, acorrentado no passado, incapaz de seguir em frente e dar um rumo a minha vida. É como um despertador que me lembra todos os santos dias que isso aconteceu, que eu deixei você ir.

Para nós, amantes de verdade esquecer o passado é quase impossível. Talvez seja porque a gente empre tenta lembrar do que vivemos ou as vezes nadamos na mainoese e pensamos que talvez seja possível recuperar aquilo que um dia tivemos e foi especial para nós… mas… de qualquer uma das formas, acaba sendo doloroso e angustiante saber que nada vai voltar.

Toda vez que pego no celular, tentando me distrair, acabo por ver você lá, me olhando com aquela cara, sorrindo pra mim como se estivesse debochando da minha tristeza.

Talvez seja tudo imaginação e paranoia da minha parte. Eu aqui sendo trouxa, acreditando que um dia a gente pode voltar a ter o mesmo.

Eu falhei, confesso. Confesso que fui um idiota em não tentar, confesso que fui um idiota em não responder, confesso que estou sendo idiota agora por não seguir em frente. Confesso que estou sendo infantil e imaturo por não aceitar.

Mas saiba que não foi intenção, não planejei que fosse assim, não quis que fosse assim.

Mas talvez, talvez fosse melhor assim. Afinal ainda continuo indeciso, sem saber o que quero, sem orientação ou como dizem “Sem norte”. Talvez tenha sido melhor, eu aqui e você aí, distantes, assim evito arranjar mais confusões daquelas que já tenho no meu subconsciente.

Irei persegui os meus sonhos, não importa o que digam, irei ser verdadeiro ao meu ser e amar aqueles que amam. Não vou parar de pensar em ti, mas vou dar uma oportunidade ao meu coração de se re-descobrir e de encontrar um amor de verdade.

Mas saiba que estarás sempre tatuado no meu peito.

P.S: I love You

Texto por Evandro Campos

Diário de Um Adolescente

 

Se você gostou desse texto, deixe aqui seu comentário. :)

comentários