Em alguma esquina, perdi meus sentimentos.

Saindo na noite, passeando pelas calçadas marcadas pelas histórias, pelas tragédias e pelas lágrimas, virando algumas quadras, me divertindo com amigos madrugada a fora, eu perdi meus sentimentos em alguma esquina.
Talvez tenham caído do meu bolso ou tenham sido deixados para trás sem que eu percebesse. Eles estavam ali comigo, sendo levados dentro do meu peito. Eu conseguia sentir o peso deles em meu coração.



Mas, em uma noite, quando cheguei em casa e o sol apontava no horizonte, eu senti que não havia mais nada ali. Estava… vazio. Silêncio.
Não havia dor, não havia amor, raiva, ódio ou alegria. Apenas um vazio no lugar.
Um buraco deixado pelas decepções, pela confiança jogada fora, pelas lágrimas e expectativas abortadas.


Talvez meus sentimentos tenham caído enquanto dançava livre na pista de dança. Talvez tenham me abandonado quando viram que já não conseguiam me afetar como antes.
Eu perdi meus sentimentos, mas não tenho certeza se quero encontrá-los de novo.
Não, eu não quero amar.
Eu não quero sentir euforia.
Nem raiva, alegria, tristeza ou saudade.
Eu quero abraçar meu novo eu, abraçar o meu vazio.
Cair dentro de mim mesmo em uma queda de tirar o fôlego. Reencontrar velhas memórias, reescrever o futuro e descobrir o encanto que é sentir-se vivo, completo e bem por estar só.
Até que eu encontre eles novamente, estarei buscando preencher esse vazio com o que encontro nos cantos dessa cidade.
Até que alguém diga que os encontrou.


Ou até que alguém diga que está pronto para dividir os próprios sentimentos comigo.
Mas é aquele velho aprendizado: não espere coisas boas do mundo. Menos ainda das pessoas.



Blogueiro, criador do Cronistas de Quarto, amante de chuva, música, cinema e passar horas no quarto rabiscando aventuras.

Se você gostou desse texto, deixe aqui seu comentário. :)

comentários